Deu no NYT: Empresa muda sua política global após iniciativa de ativistas brasileiros

Ativistas brasileiros que lutaram contra o LinkedIn por remover anúncios de emprego que buscavam candidatos negros e indígenas, faz empresa mudar sua política global

Raphael Vicente, advogado e professor paulista que dirige uma iniciativa para promover políticas de ação afirmativa, começou a reunir assinaturas de corporações para uma carta de protesto contra a política. Mais de 40 empresas se inscreveram, incluindo Coca-Cola, Intel, Procter & Gamble, Bayer e Unilever. “Essa política pode ser um grande revés para o país”, escreveu Vicente, acrescentando que reverteria o efeito dos programas de ação afirmativa pelos quais ativistas como ele lutaram.

(trecho da reportagem do NYT)

Imagem de Victor Moriyama para The New York Times

Sua opinião!

Gostou do artigo? Quero muito saber a sua opinião. Escreva um comentário!