Grandes empresas promovem programas de capacitação voltados para colaboradores negros

Acontece em julho o início do Curso de Aceleração de Carreira para os colaboradores negros do GPA – Grupo Pão de Açúcar. Trata-se de um programa criado pela Universidade Zumbi dos Palmares que será operacionalizado em parceria com a Diversity Talentos Afroétnicos, responsável pela área de desenvolvimento humano e organizacional da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial. Serão 131 alunos – entre profissionais que trabalham na sede do grupo e nas lojas – em três turmas durante as horas de trabalho.

Outro programa semelhante acontece em agosto, para cerca de 40 funcionários da Basf. A única diferença é que no GPA será promovido para colaboradores que ainda não atingiram cargos de liderança. Um projeto de mentoria para funcionários negros da Corteva Agriscience começou este mês.

O programa de capacitação – com 24 horas de duração em aulas online ao vivo, além de conteúdos extras fornecidos pelos docentes – tem como objetivo promover o “empoderamento e o aumento da consciência da equidade racial”, explica Gustavo Borges, coordenador da Diversity. “Isso vai ajudar os profissionais a compreender os códigos de conduta das empresas e apoiá-los na conquista de habilidades de relacionamento e na melhora de sua inteligência emocional”. No caso do GPA, ainda vai ajudá-los a atingir postos de liderança.

O curso inclui, entre outros, módulos sobre Racismo em Sociedade, Autoestima e Marca Pessoal, Workshop sobre Protagonismo e Carreira, Educação Financeira, Relação Interpessoal e Comportamento no Mundo do Trabalho, Técnicas de Negociação e Resolução de Conflitos, Comunicação Empresarial, Fomento à Leitura e à Redação e Liderança.

Mentoria

Neste mês, com apoio da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, a Corteva Agriscience iniciou um programa de mentoria interna, que vai envolver colaboradores negros como mentorados e funcionários negros e brancos como mentores. A Diversity vai acompanhar todo o processo para mostrar que a relação entre mentor e mentorado não é de subordinação, ressalta Borges. Também escolherá quem “vai ser o mentor de quem, aliando a experiência de um com a necessidade de desenvolvimento do outro”. Todos os mentorados serão acompanhados ao longo do programa, que tem duração de seis meses, com avaliações no meio do processo e ao final.

www.zumbidospalmares.edu.br 

Sua opinião!

Gostou do artigo? Quero muito saber a sua opinião. Escreva um comentário!