A Importância Da Inteligência Emocional Dos Estudantes Universitários

A graduação é uma das fases mais cheia de descobertas e desafios na vida dos estudantes. Provas, trabalhos, conflitos nos grupos e o final de semestre onde junta tudo isso, é uma loucura! No meio de tudo isso para que você, querido, estudante, não pire, tem que cuidar da sua inteligência emocional dos estudantes universitários. Contudo, existe sim o desafio de no meio de tanta correria parar e olhar para as suas emoções e das pessoas ao seu redor. A tomada de decisões nessa fase da sua vida e saber lidar de forma inteligente com todos esses conflitos.

Nesse artigo vamos falar melhor sobre como você pode trabalhar a sua inteligência emocional.

 

 

A Importância De Cuidar Da Inteligência Emocional

De acordo com Daniel Goleman que foi o criador do conceito de inteligência emocional, “a vida é muito mais suave se você tem uma boa inteligência emocional”. Ou seja, quando você trabalha e desenvolve aspectos como autoconhecimento, autocontrole, empatia, relacionamentos interpessoais e propósito, você com certeza acaba vivendo mais feliz.

Nesse sentido, quanto mais você se conhece, mais entende o que precisa ser melhorado, em qual matéria do seu curso você precisa se desenvolver mais, gerir seu tempo para dedicar ao que precisa ser mudado, tudo isso é percebido quando uma pessoa trabalha inteligência emocional.

Ou mesmo, melhorar a maneira como você fala com seus colegas de classe, que interage com os grupos e como lida com pessoas tão diferentes de você. Se nesse momento você percebe que durante esse tempo desafiador, é preciso reestruturar suas bases e melhorar sua vida nesse sentido, começar a trabalhar inteligência emocional trará grandes benefícios para você.

 

Benefícios De Começar A Trabalhar Sua Inteligência Emocional 

Só para reforçar, esses são os resultados positivos quando começamos a trabalhar a inteligência emocional:

  • Conseguir manter o equilíbrio emocional mesmo diante de situações desafiadoras
  • Otimização do seu tempo
  • Aumento na produtividade
  • Relacionamentos interpessoais melhores
  • Mais clareza nas tomadas de decisões

No entanto, se você deseja começar esse processo de grande mudança que, sobretudo, é interna, mas que reflete no externo. Aqui vão algumas dicas para você!

 

 

Dicas De Inteligência Emocional Para Estudantes Universitários

 

  1. Conheça seus limites: A sede por querer fazer tudo e estar em tudo ao mesmo tempo pode estar te desagastando e te sobrecarregando, assim como dizer sim para todas as solicitações das pessoas ao seu redor. Nesse sentido, quando você entende que há um limite sendo ultrapassado e então você começa a dizer não para determinadas atividades fica mais fácil e mais leve de administrar sua vida.
  1. Pratique atividades: Uma das formas de praticar inteligência emocional é fazendo atividades físicas, pois ao fazer exercícios nosso corpo libera endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar. De acordo com os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 47% dos brasileiros são sedentários, uma realidade que mostra o quanto é necessário levarmos o cuidado com a nossa saúde a sério, e assim também conseguir ter resultados melhores. Mesmo que sua rotina de estudos seja grande, separe um pequeno tempo para os exercícios. O mais importante, nesse sentido, é ter constância do que o tempo realizado.

 

  1. Domine suas emoções: As emoções não são necessariamente boas ou ruins, mas a questão é como você lida com elas. É necessário reconhecer as ações impetuosas que você tem por se deixar ser levado pelas emoções, e reconhecer essas atitudes, portanto, para o domínio das emoções é importante:

 

Controlar respiração

-prática regular de exercícios

-Momentos de reflexão

– Escrever sobre o que você está sentindo

Essas são algumas ferramentas que podem ser usadas para te ajudar a lidar melhor com suas emoções.

 

Outras Dicas De Inteligência Emocional

  1. Desenvolva empatia: Empatia é uma palavra bastante falada em nossa sociedade, mas dentro do ambiente de convivência com pessoas tão diferentes, com histórias únicas e que as vezes é desconhecida por nós. É importante que você pratique empatia, o ato de buscar entender o outro. O ambiente universitário está repleto de pessoas que pensam e acreditam em coisas diferentes de você. Por isso, exerça a empatia!
  2. Crie a resposta antes da ação: Segundo Daniel Goleman, nós somos guiados por dois cérebros: o emocional e o pensante. O cérebro emocional é o primeiro a ser afetado.  E com isso nosso primeiro impulso é agir de forma emocional. Porém, é importante trabalhar as respostas com o cérebro pensante que é o que racionaliza, analisa e assim responde as atitudes externas.

 

Trabalhe Sua Inteligência Emocional 

Com todas essas ferramentas, caro estudante, que tal começar a trabalhar sua inteligência emocional? Não deixe de lado sua saúde mental e emocional. Assim você terá uma satisfação maior na sua vida pessoal e profissional.

Gostou do conteúdo?

Leia também: A importância do ensino superior para o desenvolvimento profissional 

Acesse nosso blog para conhecer nossos artigos sobre diversos assuntos relacionados ao universo acadêmico.

 

 

Muito obrigado!

 

 

 

 

 

 

Sua opinião!

Gostou do artigo? Quero muito saber a sua opinião. Escreva um comentário!